sábado, 25 de maio de 2013

ADVOGADO É PRESO ACUSADO DE ESTELIONATO EM MOSSORÓ

Uma operação denominada “Arremedos de Jurisdição”, desencadeada ontem, 24, pela Delegacia Especializada em Defraudações de Mossoró, consegui desbaratar uma quadrilha especializada em aplicar golpes se utilizando de falsificação de documentos judiciais. Na manhã de ontem, policiais civis comandados pelo delegado José Vieira de Castro conseguiram prender quatro envolvidos no esquema, dentre eles um advogado. 
Delegado: Dr.  José Vieira/Foto Jr Dantas/4dzpatrulha
Foram presos na operação: Aldo Ribeiro de Souza Neto, Denilson Lopes de Souza e Jonas Miqueias de Melo Félix. Um quarto envolvido na fraude está sendo procurado, e até o final do dia de ontem não havia sido localizado. Segundo a investigação que teve início em janeiro deste ano, o esquema contava com o trabalho do web designer Denilson para fazer o levantamento de cadastros das vítimas.

Foto Wilson Moreno 
As vítimas eram pessoas que tinham processos na justiça requerendo recebimento de indenizações. A partir da coleta de informações, era iniciado o processo de falsificação de documentos para fazer os saques em dinheiro. Segundo o delegado José Vieira, Denilson foi o que mais efetuou saques, em um dos casos sacou de uma só vez a quantia de R$ 17.000,00.

INDÍCIO – A investigação foi solicitada pela juíza Gisela Besha, do Juizado Especial, que flagrou em um dos processos uma incompatibilidade de informações em uma das vezes em que foi feito um saque. Na ocasião, a retirada do dinheiro foi feita por Aldo que estava no carro de Denilson e os dois foram flagrados em companhia do advogado.

Aldo e Denilson foram autuados pelos crimes de Uso de Documentos Falsos (Art. 304) e Estelionato (Art.171) do Código Penal Brasileiro (CPB). Os dois foram encaminhados para a Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre de Souza e o advogado foi levado pra uma cela especial no 2º Batalhão de Polícia Militar. Segundo o delegado José Vieira, a prisão do advogado foi acompanhada pelo presidente da OAB de Mossoró.

O delegado ressaltou ainda que os valores sacados pelo grupo até agora está estimado em R$ 60.000. Além das prisões, durante a operação foram apreendidos documentos e computadores que serão periciados. A operação ‘Arremedos de Jurisdição’ teve início por volta de 4 horas de ontem e as prisões aconteceram ao logo da manhã. O advogado foi detido em seu escritório por volta das 10h30min.


Por Sayonara Amorim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário